O samba do petróleo doido - Jorge Serrão


Qualquer um sabe que os interesses em torno do petróleo (que já foi chamado de “ouro negro”) são as causas principais das confusões permanentes no chamado Oriente Médio. Ali existem países, divididos artificialmente em territórios, que não necessariamente representam o povo (ou etnia) que neles habita. A polêmica é histórica, cultural, de difícil ou quase impossível solução. Tudo imposto pelas grandes potências e pelo interesse da Oligarquia Transnacional que as controla.

Além do valioso petróleo, as guerras permanentes na artificial Síria e alhures são um super negócio que interessa aos controladores econômicos do mundo. Sempre que convém, a indústria bélica, altamente tecnológica, patrocina espetáculos sangrentos como o cinematográfico assassinato do General Soleimani – considerado um “terrorista” e “homicida” pelos EUA. O que o militar iraniano estava fazendo em Bagdá, no Iraque, para ser abatido pelo drone que ajudou Donald Trump a garantir sua reeleição à Presidência dos States?

Caracas!... Ainda sobre os grandes interesses geopetrolíferos. Na Venezuela, tivemos mais um golpe aplicado pela democradura de Nicolas Maduro. O picareta usou sua Guarda Nacional Miliciana para impedir que Juan Guaidó e opositores conseguissem chegar para a sessão eleitoral na Assembléia Nacional. Resultado: a manobra permitiu a escolha de um fantoche da ditadura bolivariana.

A diplomacia brasileira reclamou. O Departamento de Estado norte-americano também não gostou... Então, por que não mandam um drone para derrubar Maduro? O petróleo explica... A Venezuela não falha na entrega do óleo que os EUA usam para calefação de suas principais cidades no inverno... Portanto, a ditadura de Maduro é ruim, porém não prejudica tanto os interesses e necessidades do Tio Sam. Resumindo: o resto que se dane... Se a PDVSA falhar, aí Maduro cai de podre...

Perspectiva de conflito mais intenso na zona do Petróleo, e a malandragem estatal brasileira já aproveita para falar em “aumento nos preços dos combustíveis”. Aproveitaram até a ingenuidade do Presidente Jair Bolsonaro para falar em provável subida de 5% nos combustíveis... Pura sacanagem... A Petrobras pratica os preços mais caros com guerra ou sem guerra. A empresa inventa algum motivo, e nós, consumidores, pagamos a conta do Capumunismo, no momento que convém...

O ano novo entra e as perguntas seguem as mesmas: 1) Por que a Petrobrás demora tanto para indenizar os investidores minoritários que entraram com arbitragens na B3 (Bolsa de Valores)? Nos EUA, a estatal tupiniquim cantou fininho e pegou os gringos, porque a coisa ficaria mais preta que óleo cru... 2) Por que tanta demora para quebrar o odioso e prejudicial monopólio do Refino e do Gás Natural? 3) Por que o governo Bolsonaro, cuja equipe econômica prega o liberalismo, na fala sério sobre a “privatização” (venda de ações pertencentes à União na Petrobras)?

No silêncio dos nada inocentes, em meio à falta de transparência, vamos cantando e dançando o “samba do petróleo doido”... Deve ser porque o Carnaval se aproxima, para que tentemos começar, de verdade, um ano novo... O Brasil não é para amadores... Mas, com certeza, é para “mamadores”... A impunidade na Lava Jato está aí para comprovar...


Galeria de Imagens:



Fonte: Jorge Serráo | Data: 08-01-2020 | Hora: 02:28:24
Atualizado: 08-01-2020 | Hora:02:28:24



Comentários: ( 0 )


Assíne a Newsletter

preencha os campos necessários e fique por dentro de tudo que acontece no aliastpadua.com.br