Carta aberta à comunidade do Distrito Federal


Carta Aberta à Comunidade do Distrito federal

Olá amada gente brasileira do Distrito Federal!

Há neste momento crucial um grito preso na garganta do povo sofrido desta nação. A palavra de ordem é para todos. Nosso grupo "Ciclar e Reciclar" aqui de Sobradinho - Distrito Federal, temos a convicção de que pouco ou quase nada podemos realizar. Somos um grupo de alguns amigos que nos reunimos no 2º e 4º sábado de cada mês. De uma coisa nós temos certeza, não há como cruzar os braços, queremos nesta hora de tantas dificuldades dizermos: Presente!

Na nossa última reunião, realizada no dia 13 de Julho em curso, constou da nossa pauta uma reflexão mais do que pertinente, afinal naquele dia estava acontecendo o aniversário do Estatuto da Criança e do Adolescente, vinte e nove anos. 

Nosso grupo, Ciclar e Reciclar tomou a liberdade de fazer uma "Carta Aberta" à comunidade do Distrito Federal, cujo teor é o seguinte: Caro cidadão e cara cidadã brasileiros estabelecidos no Distrito Federal: O Estatuto da Criança e do Adolescente é inegavelmente, um instrumento da maior relevância na defesa da criança e do adolescente brasileiros; lamentavelmente, em que pese algum avanço aqui e acolá, a negligência ainda tem sido uma constante quanto ao cumprimento da lei. A lei que rege o Estatuto da Criança e do Adolescente, ressalvada a discordância de pessoas, muitas delas sem de devida fundamentação, tem o aval de outros povos, que não brasileiros, considerada, portanto de grande alcance social.

O histórico levantado por nós na introdução de nossa "Carta Aberta" tem por objetivo, inicialmente, um convite a cada um de nós dessa sociedade aflita a dar um basta á omissão. Omitimo-nos naquilo que temos de mais comezinho para o nosso dia a dia. A escola pública onde estudam nossos filhos, nossos netos, os filhos dos nossos amigos está mais do que nunca passando por uma decadência assustadora, considerada um produto de segunda classe a educação em qualquer nação civilizada é prioridade para qualquer sociedade. Para nós brasileiros, conteúdos que numa nação desenvolvida faz parte de qualquer currículo no desenvolvimento intelectual e na formação moral da juventude, para nós é motivo de corte das verbas por constituir-se, conforme afirmação do poder público, desperdício de verba.

O objetivo da nossa "Carta Aberta", dentre outras razões é chamar à nossa atenção, inicialmente, nas nossas famílias a fim de nos perguntarmos: Qual a nossa direção? A nossa iniciativa com o tema Estatuto da Criança e do Adolescente, visa começarmos a nos indagar qual o destino das nossas crianças e dos nossos jovens adolescentes e como famílias fazermos indagações tais como: para onde caminhamos? Como serão tratadas no futuro as nossas crianças e os nossos jovens brasileiros? Para onde vai a escola com a defasagem que se constata há quatrocentos anos? Quando o Brasil como um todo vai iniciar o refazer a escola? O grito precisa ser de toda sociedade a indagar ao poder constituído, indagar a sociedade em geral: quando iremos priorizar a formação e a educação das nossas crianças e jovens? Lamentavelmente estamos nos constituindo uma nação desesperançada ou estamos enganados? E a família brasileira a quantas anda no que concerne a educação e, por conseguinte, o que está se perguntando sobre o futuro dos seus filhos? A palavra de ordem jamais poderá ser acomodação, pessimismo e muito menos omissão.

Prezado cidadão e cidadã, leia esta carta com o devido respeito e a atenção que requer o tema abordado; educação é algo que diz respeito a todos nos, filhos do mesmo Pai da mesma Pátria. Vamos juntos construir espaços com os nossos compatriotas, façamos algo, tal como pensar juntos, refletirmos juntos. Não nos desiludamos, a responsabilidade é de todos nós, juntos em qualquer que seja a situação, não percamos tempo, pensar juntos, refletirmos juntos sobre a nossa realidade, cujo momento não é dos mais promissores, muito pelo contrário. O mundo que ai está necessita de todos nós homens do planeta terra. Vamos juntos construí-lo. Está faltando a sua parte, o seu necessário empenho, não seja omisso. Você será bem vindo para esta construção.

A resposta dessa “Carta Aberta” dar-se-á a medida que cada cidadão resolver entrar no barco, cujo destino e a ordem será a construção de um mundo melhor, mais feliz. Com a certeza que tudo isso será real com o compromisso de todos nós, isto é, somos todos responsáveis.

Os encaminhamentos dar-se-ão pela consciência de cada um de nós, pelo trabalho encetado e vivido por todos. A escolha e a forma dar-se-ão pelo engajamento coletivo de conformidade com a criatividade e disponibilidade de todos. A luta é de cada um. Vamos juntos, façamos uma leitura coletiva do todo a ser feito e de forma cidadã engajemo-nos, certos de que a vitória, qualquer que seja ela será de todos nós. Até porque o engajamento será, também, de todos.

      No planeta dos homens as crises sempre existiram, não é verdade? No entanto todas elas tiveram um fim. Se nos engajarmos na luta pelo fim da crise que estamos vivendo, teremos a certeza da vitória. Portanto o projeto de todos nós perguntemo-nos: onde quero estar e, portanto com quem estar quando essa crise passar? Supomos que estaremos com os nossos entes mais queridos e certamente num lugar onde se complete a nossa felicidade, isto é, se é possível falar em felicidade plenificada.

      Não nos esqueçamos de que vivemos um novo tempo, uma nova era. Estamos em plena era da “Inteligência artificial”, onde devemos visar os meios de comunicação ao nosso favor e não como empecilho, para educação de nossas crianças. Lembremo-nos também que as crianças deste terceiro milênio estão equipadas com os novos e diferentes “padrões mentais” e preparadas para os novos tempos, exigindo aprendizados e mentes abertas de todos nós acompanharmos estas mudanças. Novos paradigmas devem ser utilizados numa fusão entre passado, presente e futuro. Ou seja, sem pular etapas ou quebrar à corrente. Olhando para frente com compreensão e muito amor. “só consegue acompanhar o presente quem educou a criança no passado, para viver este novo tempo com fraternidade e sabedoria”.

        Grupo Comunitário: Ciclar e Reciclar da cidade de Sobradinho – Distrito Federal

        Redator: Prof. José Ahyrton, com acessoria do Grupo Ciclar e Reciclar

        Tel : (61)99376 6806


Galeria de Imagens:



Fonte: Grupo comunitário ciclar e reciclar | Data: 22-10-2019 | Hora: 02:02:57
Atualizado: 22-10-2019 | Hora:02:02:57



Comentários: ( 0 )


Assíne a Newsletter

preencha os campos necessários e fique por dentro de tudo que acontece no aliastpadua.com.br